Acidentes com descargas atmosféricas

por Eng. Normando V.B. Alves

O assunto “raios” é cercado pelos leigos por um incrível repertório de crendices, misticismo, fantasias e suposições de extrema criatividade que chegam a ser engraçados.   Onde começam ou quem as inventa, ninguém sabe, mas tudo leva a crer que a maioria são heranças hereditárias, principalmente das regiões interioranas. Quem nunca ouviu dizer que, para-raios, árvores, chifre de boi, espelhos e utensílios atraem raios?  Que um raio não cai duas vezes no mesmo local ou que o pára-raios não funciona pois os equipamentos eletrônicos foram queimados? Crendices à parte é importante lembrar que o Brasil é campeão mundial em descargas atmosféricas com aproximadamente 200 milhões de raios por ano e em torno de 130 pessoas morrem anualmente em acidentes provocados por raios.

O objetivo deste trabalho é relatar e mostrar alguns acidentes que vêm sendo colecionados pelo autor ao longo dos anos e agora serão publicamente mostrados. Juntamente com algumas das fotos serão feitas observações tentando, dentro do possível, apresentar algumas justificativas técnica para explicar esses eventos.

É importante realçar o trabalho desenvolvido na área de pesquisas pelo consórcio formado pela Cemig, Furnas, Simepar e Inpe, chamado de RINDAT (www.rindat.com.br), através do sistema nacional integrado de monitoramento de tempestades, o qual faz o monitoramento das tempestades possibilitando o aviso antecipado de áreas de risco como refinarias, empresas de explosivos, associações de agricultores etc.

Clique aqui e leia o artigo completo em PDF.

Atualizado em 7 de junho de 2021 por

Posts Relacionados

Política de Privacidade
When you visit our website, it may store information through your browser from specific services, usually in form of cookies. Here you can change your privacy preferences. Please note that blocking some types of cookies may impact your experience on our website and the services we offer.
O Setor Elétrico