Artigos técnicos

24 fev: Novos requisitos para instalações elétricas em atmosferas explosivas

A primeira norma técnica brasileira sobre instalações elétricas em atmosferas explosivas foi publicada em 1969, por meio do projeto experimental de norma P NB-158 – Instalações Elétricas em Ambientes com Líquidos, Gases ou Vapores Inflamáveis, com um total de dez páginas. Aquele projeto de norma teve como base o Artigo 500 do NEC, indicando a classificação de áreas em Divisões (1 e 2) e Classes (I, II e III), embora também fossem feitas referências à normas da IEC (sem citação…

20 fev: Desmistificando cinco mitos sobre projetos de IoT

Como as empresas podem obter apoio para projetos de Internet das Coisas (IoT), ao mesmo tempo em que derrubam os conceitos tradicionais de gerenciamento de TI não apropriados para o planejamento de projetos de IoT? O primeiro mito a derrubar é que a Internet das Coisas (IoT) é nova. Na verdade, o conceito vem desde meados da década de 1980. O conceito machine-to-machine (M2M), como é conhecido no mundo corporativo, definiu a base para IoT décadas atrás. A diferença é…

20 fev: A diferença entre o tipo do DPS e a tecnologia para fabricá-lo

Após um tempo acompanhando a assimilação da norma ABNT NBR 5419:2015, é possível perceber alguns pontos que têm causado dúvidas. Em relação à sua parte 4, muitos colegas ainda não são rigorosos ao especificarem os Dispositivos de Proteção contra Surtos (DPS) utilizando o conceito de Zonas de Proteção contra Raios (ZPR). O posicionamento dos DPSs em uma edificação é baseado no conceito de ZPRs conforme a parte 4 da norma ABNT NBR 5419:2015. As ZPRs são divididas, partindo do exterior…

20 fev: Alumínio Liga 1120 – CAL 1120 para linhas de transmissão e de distribuição

Tradicionalmente, os Condutores de Alumínio (CA) e os Condutores de Alumínio com Alma de aço (CAA) são especificados para as linhas de transmissão e de distribuição aéreas. Recentemente, com a necessidade de se obter um melhor projeto, maior confiabilidade e redução dos custos globais, os Condutores de Alumínio Liga (CAL) tornaram-se a principal escolha para a maioria das novas linhas de transmissão e distribuição. Isto acontece, pois, por não ter a alma de aço, os cabos condutores AAAC são significativamente…

20 fev: Melhoria do perfil de tensão em alimentadores residenciais – Estudo de caso

No Brasil, principalmente após o racionamento de energia elétrica, ocorrido entre anos 2001 e 2002, o sistema elétrico passou por uma mudança profunda com a proliferação de cargas monofásicas não lineares em sistemas de distribuição residenciais, em que o terceiro harmônico é geralmente o dominante. O uso intensivo de equipamentos eletrônicos eficientes, sem controle de injeção de harmônicos de corrente, trouxe uma economia de energia considerável, contudo, deteriorou a qualidade de energia no sistema elétrico. A inserção de bancos de…

24 jan: Os cuidados na fixação dos condutores de um SPDA

Por José Barbosa de Oliveira* A instalação dos elementos que compõem o Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA) exige vários cuidados para atender às exigências da ABNT NBR 5419:2015 (veja a figura 1). Temos um condutor em cabo de cobre nu, instalado diretamente sobre um rufo metálico em aço galvanizado. O cabo de cobre causou a oxidação do rugo metálico, com o auxílio do acúmulo de água entre os dois condutores. Esta combinação causou uma pilha galvânica, danificando, significativamente,…

23 jan: Cabos subterrâneos: uma questão de eficiência e não apenas estética

Janeiro de 2017 Por Marcello Mori, diretor Comercial de Elétrica & Telecomunicações da Dow para a América Latina. Os cabos subterrâneos são uma tendência mundial. Na Europa, há um amplo movimento para aterrar os cabos de alta, média, baixa tensão e também de telecomunicações. Na Holanda, por exemplo, segundo dados do Sycabel – sindicato francês de profissionais do setor –, 100% dos cabos de média tensão são subterrâneos. Os dados mostram, ainda, que outros países europeus também possuem uma rede…

20 jan: Medição de energia elétrica BT

Dezembro de 2016 Simulador de medidor digital de energia elétrica de baixa tensão, com forte presença de harmônicos de corrente, utilizando LabView. Por Tiago Nogueira, Deivid Lemos, Samuel Tomasin e Fernando Belchior* Os medidores de energia elétrica Os medidores de energia elétrica eletromecânicos têm sido gradativamente substituídos por modelos digitais e esta alteração foi impulsionada, especialmente nos últimos anos, pelo processo de implantação das redes inteligentes no Brasil. Como vantagens em relação a seus antecessores, pode-se destacar a capacidade de…

Política de Privacidade
When you visit our website, it may store information through your browser from specific services, usually in form of cookies. Here you can change your privacy preferences. Please note that blocking some types of cookies may impact your experience on our website and the services we offer.
O Setor Elétrico