Artigos técnicos

07 maio: A carga específica de incêndio e a análise de risco conforme a ABNT NBR 5419-2:2015

*por Hélio Eiji Sueta Um dos parâmetros que mais influencia a análise de risco conforme a ABNT NBR 5419- 2: 2015 é o “Fator de redução rf em função de risco de incêndio ou explosão na estrutura” obtido na Tabela C.5 da parte 2 da norma. Este fator varia desde “0” quando não se tem risco de explosão nem de incêndio e vai até “1” para risco de explosão para “zonas 0, 20 e explosivos sólidos”; passando por “10-3” para…

07 abr: VTCD e Aplicação da Solução Técnica-Econômica na Indústria

*por Se Un Ahn As dores de todos ou quase todos O fenômeno perturbação transitória Variação de Tensão de Curta Duração (VTCD), popularmente conhecido por “piscas” ou “quedas” de energia, é problema mais frequente nos setores industriais. É  responsável  entre  80  e  90% das reclamações dos clientes e causado pelas perturbações diversas na rede de distribuição, desde acidentes, abalroamento de postes, curtos-circuitos etc. Essas perturbações ocasionam danos a equipamentos e interrupção da produção, com geração de impactos econômicos às empresas….

07 abr: Erros recorrentes na instalação e projetos de um Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA)

*por José Barbosa Regularmente, encontro erros recorrentes  nas  instalações  e  projetos  de  Sistema  de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA) que passam por avaliação. Esses comprometem o resultado da proteção e podem ser facilmente evitados. A seguir, são relacionados alguns deles e apresentadas propostas de solução. O caso ilustrado na figura 1 é um clássico quando o assunto é erro em instalação de SPDA. Nela, vemos um captor tipo Franklin, suportado por um tubo metálico que está conectado eletricamente a ele….

11 mar: Assuntos não contemplados na NBR 5419/2015

Apesar de a norma NBR 5419 de 2005 ter pulado de 42 páginas para quase 400 em 2015, isso não garante que o assunto de PDA tenha sido esgotado; pelo contrário,  a cada cinco anos, aproximadamente, as normas deverão ser revisadas e corrigidos eventuais erros ou incorporadas novas práticas de engenharia reconhecidas internacionalmente. Gostaria de lembrar uma frase: “Toda solução gera um novo problema”, e isso na engenharia é muito comum. Você resolve um problema e logo em seguida aparecem…

11 mar: Incentivos econômico-regulatórios para melhores indicadores de qualidade de energia DEC e FEC: uma análise a partir de dados reais brasileiros

Como analisar a efetividade da aplicação da componente Q do Fator X como ferramenta de incentivo econômico   à melhoria da qualidade técnica do serviço público de distribuição de energia elétrica? Um artigo técnico [1] apresentado na CBQEE 2019 – XIII Conferência Brasileira sobre a Qualidade da Energia Elétrica, realizado no Instituto Mauá de Tecnologia, em São Caetano do Sul (SP), de 01 a 04 de setembro de 2019, teve isto como objetivo. A relevância do Fator X [2] é que…

21 jan: A mecânica Newtoniana é insuficiente para calcular e projetar linhas aéreas de transmissão

*por Geraldo Roberto de Almeida   RESUMO Nos últimos 100 anos, temos usado a mecânica Newtoniana para calcular e projetar  linhas  aéreas  de  transmissão de energia elétrica. A maioria das linhas aéreas de transmissão no mundo foram projetadas em AC  (corrente  alternada) com  bundles de no máximo 4 condutores por fase. Linhas em  AC  geralmente  tem comprimento limitado em cerca 500 km por limitações da modalidade AC, mesmo que atualmente os FACTS (Flexible AC Transmission Systems) tenham aumentado em muito…

21 jan: Normatização para o teste de conformidade dos indicadores de tensão em regime permanente

*por Javier Aprea No Brasil, a distribuição da energia elétrica é regulada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) através dos Procedimentos de Distribuição de Energia Elétrica no Sistema Elétrico Nacional (PRODIST). A revisão  10  do  Módulo  8 do PRODIST, que trata da qualidade do produto e serviço, estabelece uma  série de indicadores que devem ser calculados por equipamentos eletrônicos de medição para avaliação da Qualidade da Energia Elétrica (QEE) fornecida aos consumidores. Os métodos de medição baseiam-se nas mais…

21 jan: Uso de telhas feitas com ligas metálicas como sistema de captores naturais – Parte 2

*por Hélio Eiji Sueta Para os diferentes tipos de amostras foram aplicados impulsos de 100kA, 150kA e 200kA. Nestas aplicações, foram registrados e calculados o valor de pico da corrente (kA), a carga (C), a Energia (kJ/Ω) e o estado da amostra (deformou ou perfurou). Após os testes, as amostras de Nº 7 (Galvalume); 18 (Liga IEE); 24 (Alumínio); 31 (Zinco 0,5mm) e 40 (Zinco 0,65mm) foram analisadas no LCT – Laboratório de Caracterização Tecnológica da Escola Politécnica da USP…

Política de Privacidade
When you visit our website, it may store information through your browser from specific services, usually in form of cookies. Here you can change your privacy preferences. Please note that blocking some types of cookies may impact your experience on our website and the services we offer.
O Setor Elétrico