Cepel lança método para calcular garantia física

A fonte eólica vem se tornando uma alternativa complementar importante na matriz elétrica brasileira e tem merecido cada vez mais atenção no planejamento da expansão. Neste cenário, o Cepel está lançando uma metodologia inédita para o cálculo da garantia física declarada de parques eólicos. O P90, como é chamado o valor líquido de produção anual de energia (AEP, Annual Energy Production) com 90% de probabilidade de ser superado, é exigido pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE) para participação em leilões para venda de energia no ambiente regulado.

O desenvolvimento da metodologia foi realizado no âmbito de um projeto executado pelo Cepel para Furnas. A pesquisadora Vanessa Guedes, integrante da iniciativa, explica que, hoje, a estimativa da AEP de um empreendimento eólico no Brasil é calculada com diferentes metodologias, disponíveis em ferramentas computacionais comerciais, que utilizam informações como medições de ventos, curva de potência dos aerogeradores, posicionamento dos aerogeradores no parque, relevo e rugosidade locais. Por meio destas informações, pode-se obter a AEP bruta, que deve ser descontada de determinadas perdas para obtenção da AEP líquida. No entanto, o valor líquido de AEP calculado por estas ferramentas é aquele que possui 50% de probabilidade de ser superado, chamado de P50, abaixo da exigência atual da EPE. Confira mais notícias sobre o setor eólico clicando aqui.

No que diz respeito ao cálculo do P90, a pesquisadora destaca que a determinação das incertezas do projeto, necessária para o cálculo desta estimativa, provém de metodologias próprias de consultorias e certificadoras, que, muitas vezes, em seus relatórios, não fornecem detalhamento das considerações feitas ao longo do processo. “Até o momento, não existe uma norma específica ou outro documento que trate deste assunto com o detalhamento e cuidado empregados pelo Cepel. A nova metodologia vai reduzir bastante a subjetividade na estimativa das incertezas da produção energética e será aberta aos usuários, permitindo o conhecimento das hipóteses adotadas. Com isso, os empreendedores e investidores ganham independência no cálculo da produção energética P90”, complementa.

ferramenta para obtenção de incertezas

O próximo passo, segundo Vanessa, será o desenvolvimento de uma ferramenta computacional acessível e amigável para obtenção das incertezas do cálculo da produção energética e, consequentemente, a estimativa do P90. Esta nova ferramenta, que será desenvolvida utilizando como base a metodologia desenvolvida pelo Cepel, fornecerá, também, análise de sensibilidade para as diversas incertezas.

A nova metodologia foi apresentada por Vanessa no Brazil Windpower e será explicada mais detalhadamente em webinar a ser realizado pelo Cepel em dezembro deste ano. Subsidiaram a elaboração da metodologia o Guia ABNT ISO/IEC GUM 2008, a norma IEC 61400- 12-1:2017 e a literatura acadêmica disponível.

Além de Vanessa Guedes, participam do projeto os pesquisadores do Cepel Ricardo Marques Dutra, Antonio Carlos de Barros Neiva e Sergio Roberto F. Cordeiro de Melo. A iniciativa de solicitar ao Cepel o desenvolvimento dessa metodologia partiu de Isaac Benchimol, gerente do Departamento de Engenharia Civil, e Andre Lannes Bianchi, do Departamento de Engenharia Civil, ambos de Furnas.

Atualizado em 11 de novembro de 2021 por Redação

Fazer um comentário

Política de Privacidade
When you visit our website, it may store information through your browser from specific services, usually in form of cookies. Here you can change your privacy preferences. Please note that blocking some types of cookies may impact your experience on our website and the services we offer.
O Setor Elétrico