Consumidores não devem ser ressarcidos

Edição 53 – Junho de 2010
Por Weruska Goeking

Ministro de Minas e Energia, Nelson Hubner, afirma que concessionárias apenas cumpriram o que estava em contrato e que consumidores provavelmente não receberão os valores cobrados indevidamente durante sete anos.

De acordo com o ministro de Minas e Energia, Nelson Hubner, os valores cobrados erroneamente nas contas de energia elétrica de toda a população brasileira de 2002 a 2008 – que, segundo cálculos de instituições de defesa do consumidor, somam R$ 7 bilhões – não devem ser ressarcidos aos consumidores.

A explicação é que o erro no reajuste tarifário não ocorreu por má-fé das concessionárias e que elas apenas seguiram a fórmula que constava em contrato, o que isenta as empresas de qualquer responsabilidade sobre o erro. “É praticamente impossível que haja ressarcimento”, disse, categórico.

A declaração foi dada nos bastidores do VIII Seminário Internacional de Defesa do Consumidor, organizado pela Proteste Associação de Consumidores e ocorrido no dia 20 de maio. Hubner ainda afirmou que o cálculo de prejuízo de R$ 7 bilhões para os consumidores “não é preciso” e que é sabido apenas que, em um ano, houve prejuízo de R$ 1 bilhão. “Ninguém sabe ao certo a dimensão do prejuízo, apenas multiplicaram esse valor pelo número de anos corridos com cálculos errados”, explica.

No entanto, ainda há quem esteja lutando pelo ressarcimento. O deputado federal Cláudio Cajado (DEM-BA) afirmou que “não podemos deixar que quem quer que seja enriqueça às custas da população”.

O ministro reiterou que desde fevereiro deste ano as concessionárias já seguem novo cálculo para os reajustes tarifários – que leva em consideração a arrecadação do ano anterior, visando à manutenção da modicidade tarifária. Segundo boletim divulgado na época, 87,5% das concessionárias já havia aceitado a modificação no cálculo dos reajustes.

 

Atualizado em 7 de junho de 2021 por admin

Política de Privacidade
When you visit our website, it may store information through your browser from specific services, usually in form of cookies. Here you can change your privacy preferences. Please note that blocking some types of cookies may impact your experience on our website and the services we offer.
O Setor Elétrico