Contribuição do planejamento da operação de usinas hidroelétricas para regime de cotas de garantia física

Edição 112 – Maio de 2015
Espaço IEEE
Por Cairê Moura Franco*
 

Em setembro de 2012, foi publicada a Medida Provisória n° 579, convertida na Lei n° 12.783/13, que trata da renovação das concessões de ativos de geração e transmissão de energia elétrica. De acordo com a publicação, os geradores hidroelétricos que renovarem suas concessões de fornecimentos de energia elétrica fariam parte de um inédito regime jurídico, denominado Contratação de Cotas de Garantia Física.

Neste regime jurídico, o concessionário de geração tem a concessão da usina hidroelétrica renovada por trinta anos, uma única vez, por disponibilizar toda a energia comercializável da usina (garantia física) para ser fracionada em cotas e entregue aos distribuidores, e assim será remunerado pela operação e manutenção da usina sob sua responsabilidade. Essa receita é denominada Custo de Gestão dos Ativos de Geração (GAG), que é calculada por tarifa determinada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A tarifa é reajustada anualmente ou revisada a cada cinco anos e, para o aumento dessa tarifa recebida, o gerador pode, além de aprimorar a gestão nos serviços de geração, ampliar a capacidade instalada ou a garantia física da usina.

Fundamentado pela regulamentação pertinente, foi analisado um cenário operativo, em que um teste real foi simulado com o objetivo de avaliar o aumento da garantia física pela otimização do Planejamento da Operação de Sistemas Hidrotérmicos de Potência, em que se viabilizaria a transferência de água do Rio Tietê para o reservatório Billings, resultando na geração máxima de energia elétrica na usina hidroelétrica Henry Borden/SP.

Localizada em Cubatão, a UHE Henry Borden é operada pela EMAE S.A. e está sob o regime de cotas. Possui capacidade instalada de 889 MW e apenas 127,7 MW de garantia física em função de restrições ambientais, ou seja, somente 14% da capacidade da geração da UHE podem ser comercializados, sendo que a relação média nacional entre a capacidade e a garantia física das UHEs está em 60%. Outro ponto de destaque é sua produtividade quando comparamos o metro cúbico turbinado em toda a cascata de UHEs instaladas nos rios Tietê e Paraná até a UHE Itaipu, ou seja, são gerados, nestas duas cascatas interligadas hidraulicamente 3,25 MWh, enquanto o metro cúbico turbinado em Henry Borden gera 5,65 MWh, representando 74% de ganho em produtividade, o que leva a concluir que se produz mais turbinando menos água.

Destaca-se também que o resultado demostra que é possível adotar esta característica operativa ao longo do período de planejamento sem comprometer o nível dos reservatórios das UHEs que compõem o sistema hidroelétrico brasileiro despachado pelo Operador Nacional do Sistema. E que a transferência de 150 m³ de água retirada à montante da usina hidrelétrica de Barra Bonita e enviada para a montante da usina hidrelétrica Henry Borden viabiliza a quantidade necessária de combustível para geração da UHE Henry Borden na sua capacidade máxima instalada. Portanto, a partir dessa nova configuração, a garantia física desta usina pode ser quadruplicada e, consequentemente, a tarifa que define a GAG pode ser majorada.

Vale ressaltar que um fator impeditivo para viabilizar essa hipótese ainda é a qualidade da água que será transferida, no entanto, inciativas que viabilizem a melhoria desta qualidade e a permissão para bombeamento das águas afluentes dos rios Tietê e Pinheiros para o Reservatório Billings podem oferecer, além do aumento da quantidade de oferta de energia, o benefício à sociedade do entorno do reservatório, uma vez que reduziria o custo para tratamento da água bruta captada para o abastecimento da região metropolitana de São Paulo.


*Cairê Moura Franco é graduado em administração de empresas e atua na Empresa Metropolitana de Águas e Energia S.A (EMAE S.A). É mestrando em Energia na Universidade Federal do ABC, em Santo André, e membro do IEEE.


 

Atualizado em 7 de junho de 2021 por Simone Vaiser

Posts Relacionados

Política de Privacidade
When you visit our website, it may store information through your browser from specific services, usually in form of cookies. Here you can change your privacy preferences. Please note that blocking some types of cookies may impact your experience on our website and the services we offer.
O Setor Elétrico