Entendendo o X/R e o ângulo da corrente de curto-circuito

Edição 110 – Março 2015
Por Cláudio Sérgio Mardegan

Muitas vezes passa-se despercebido por essas pequenas diferenças entre o X/R e o ângulo da corrente de curto-circuito. Serão demonstradas a seguir essas diferenças para o curto-circuito trifásico e para o curto-circuito fase-terra.

Definições

X/R

Na prática, a relação X/R está atrelada à constante de tempo do circuito. Por definição, a constante de tempo de um circuito L-R é dada pela equação seguinte:

Multiplicando-se o numerador e o denominador da equação [Eq. 01] por w, tem-se:

O X/R refere-se à relação entre a parte real e a parte imaginária da impedância, como pode ser visualizado na equação [Eq. 03]:

A relação X/R consiste da relação entre as reatâncias reduzidas de Thevenin nos pontos de falta divididas pelas resistências reduzidas de Thevenin no ponto de falta.

X/R e os circuitos de sequência

Correntes de curto-circuito

Ângulo da corrente de correntes de curto-circuito trifásicas e o X/R

Para o curto-circuito trifásico, essas duas definições se confundem e representam a mesma coisa. Ou seja, o ângulo da impedância complexa é igual ao ângulo da corrente de curto-circuito fase-terra.

Seja a impedância reduzida equivalente de Thevenin no ponto de falta igual a Z1Ðq. A corrente de curto-circuito trifásica, por definição, é dada por:

Conclusão: para faltas trifásicas o ângulo da impedância se confunde com o ângulo da corrente de curto-circuito trifásico (a menos do sinal, é claro!).

Ângulo das correntes de curto-circuito fase-terra e o X/R

Para o curto-circuito fase-terra essas duas definições se diferem. Vejam o porquê:

Ou seja, o ângulo da impedância Z0 é diferente do ângulo da corrente de curto-circuito fase-terra. O ângulo da corrente de curto-circuito fase-terra é definido a partir da soma das impedâncias:

Logo, X/R é diferente da tgj.

Exemplo 1

Um sistema de 13,8 kV possui uma corrente de curto-circuito trifásica de 10.000Ð-86.186°. A (tgj1 = 15) e um curto-circuito fase-terra de 7.000Ð-84.289° A(tgj0 = 10). Qual é o X/R das impedâncias de sequência positiva e zero?

Solução:

Ângulo da impedância de sequência positiva

O ângulo da corrente de curto-circuito é o mesmo do ângulo da impedância de sequência positiva.

Ângulo da impedância de sequência zero

Para o caso do curto-circuito fase-terra, a tangente do ângulo da corrente de curto-circuito fase terra não é igual à relação X/R do circuito de sequência zero.

Exemplo 2

Um sistema de 13,8 kV possui uma corrente de curto-circuito trifásica de 10.000 A e a fase-terra de 7.000 A. Sabendo-se que a relação X/R da impedância de sequência positiva é 15 e a de sequência zero é 10, determina-se o ângulo da corrente de curto-circuito trifásica e da corrente de curto-circuito fase-terra.

Solução:

Ângulo da corrente de curto-circuito trifásico

Ângulo da corrente de curto-circuito fase-terra

Para o caso em questão, o valor de ZTOT é calculado como segue:

Na equação acima, a única variável que não é conhecida é R0. Assim, ela será isolada de maneira que se possa calculá-la.

A equação acima é de segundo grau em R0. Assim, a solução é fórmula de Báscara:

Em que:

Para o caso em questão, os cálculos serão realizados em pu, na base de 100 MVA.

Calculando os valores de a,b e c, tem-se:

Nossa equação acima ficaria escrita da seguinte forma:

Que resolvendo a equação de segundo grau resulta em:

O ângulo da corrente de curto-circuito fase-terra será:

Atualizado em 7 de junho de 2021 por Simone Vaiser

Política de Privacidade
When you visit our website, it may store information through your browser from specific services, usually in form of cookies. Here you can change your privacy preferences. Please note that blocking some types of cookies may impact your experience on our website and the services we offer.
O Setor Elétrico