Extra-extra: notícias históricas!

A Fundação Energia e Saneamento, ao longo de seus 21 anos de história, vem tratando  e disponibilizando ao público o acervo de mais de um século de energia no Brasil. Desde seu início, a Fundação tem buscado preservar e difundir a documentação referente à energia e ao saneamento, tornando-se uma das maiores referências em documentação  histórica no setor elétrico.

O mais recente projeto iniciado, vencedor do Edital de Apoio à Digitalização de Acervos da Secretaria de Cultura de São Paulo, está tratando, digitalizando e disponibilizando o acervo de clippings da Light, cujas notícias datam desde a chegada da Light no Brasil, 1900,  até matérias sobre a sua sucessora, Eletropaulo, em 1997.

Para entender a complexidade e singularidade da documentação, é necessária a compreensão do que ela abrange. O nome clipping vem do inglês, do verbo to clip, recortar. Trata-se do processo contínuo de gestão da marca e da reputação das empresas por meio do monitoramento das notícias veiculadas na mídia. A Light foi uma das empresas pioneiras no Brasil a realizar esse tipo de ação, tendo como principal foco os jornais, documentação da época. Pelo pioneirismo da Light em gerir a sua imagem, que chegou até a criar, em 1914, um Departamento de Relações Públicas, a coleção de clippings constitui uma importante fonte de informação sobre a história da empresa, do setor energético, da transformação urbana e da expansão de serviços para o interior do Brasil com as Estradas de Ferros e dos impactos com os povos nativos, além das transformações no cotidiano das grandes cidades.

Profissionais da Fundação Energia e Saneamento durante a conservação de clippings.

O projeto de digitalização de clippings teve início em abril de 2019, com ações de tratamento, catalogação  e disponibilização para consulta de, aproximadamente, 350 mil páginas, de 150 jornais diferentes e em variadas línguas, como  português, italiano, alemão e inglês. Uma vez que o jornal impresso era o principal veículo de comunicação e o maior influenciador de opiniões, principalmente nas colônias imigratórias, no início do século XX, a empresa buscou diversificar suas fontes de informação. Mesmo após o surgimento e posterior popularização  do rádio e da televisão, os jornais sempre foram uma fonte fidedigna de informação, explicando assim o porquê da continuidade  do projeto de clippings mesmo após sua estatização.

As reportagens não contêm referências somente à Light, mas também informações sobre as suas principais concorrentes (como a Guinle & Co), movimentações políticas e econômicas, entre outros assuntos.

Página do clipping de 1912, com a imagem da construção do edifício para o depósito, oficinas e escritório da Light & Power na Vila Mariana (SP).

Além do tratamento  técnico, serão feitas ações de preservação e difusão do acervo com pesquisadores e pessoas interessadas sobre a história de uma das mais importantes empresas do setor elétrico que atuou no País. Esse trabalho apresenta alguns desafios, como o estado de conservação de alguns álbuns de clippings, dada a fragilidade inerente do papel jornal. Sendo um acervo de mais de 100 anos, ações de conservação e restauros estão sendo necessárias, como a higienização para controle de sujidades e poeiras, inerentes ao papel jornal. Todas essas atividades são realizadas por uma equipe especializada.

Além disso, está sendo realizada profunda pesquisa para entender a história da Light no Brasil, as empresas que foram adquiridas ao longo do tempo, como a Bahia Tramway, Light, Power and Co, uma filial da Light na Bahia comandada por Percival Farquhar, figura importante na história das construções das ferrovias no Brasil e societário da The São Paulo Tramway, Light, Power & Co.

Carta de Dezembro de 1906 para que seja iniciada a seleção e montagem dos álbuns de notícias.

Alguns clippings já podem ser vistos pelo público, na exposição “Rodas e Trilhos: Eletricidade nos Transportes”, no qual abordará a história dos transportes,  desde a transição dos bondes de tração animal ao bonde elétrico, até uma reflexão de como será o futuro dos transportes. O restante da coleção será disponibilizado ao longo da execução do projeto, e poderá ser acessado no site:

http://acervo.energiaesaneamento.org.br/consulta/


*Ana Júlia Santos é estudante de História e estagiária da Fundação Energia e Saneamento.


*Danieli Giovanini é historiadora e analista do Núcleo de Documentação e Pesquisa da Fundação Energia e Saneamento.


*Rubens Magalhães, Artes Visuais e catalogador do Projeto “Catalogação da série de clippings do Fundo Eletropaulo”.


*Tatiana Ishikawa é bibliotecária e catalogadora do Projeto “Catalogação da série de clippings do Fundo Eletropaulo”.


Fundação: energiaesaneamento.org.br

Atualizado em 7 de junho de 2021 por Simone Vaiser

Posts Relacionados

Política de Privacidade
When you visit our website, it may store information through your browser from specific services, usually in form of cookies. Here you can change your privacy preferences. Please note that blocking some types of cookies may impact your experience on our website and the services we offer.
O Setor Elétrico