Memórias do setor – Homenagem ao Duílio Moreira Leite, o pai dos raios no Brasil

Geralmente são feitas homenagens às pessoas ilustres após as suas mortes, mas esta resolvi fazer com ele ainda em vida. O Prof. Duílio Moreira Leite é o precursor das técnicas de proteção contra descargas atmosféricas e de ensaios em equipamentos elétricos de alta e baixa tensão no Brasil. Foi um dos primeiros brasileiros a participar em encontros internacionais sobre estes assuntos e disseminar com maestria estes conhecimentos.

O objetivo deste artigo é o de descrever algumas atividades realizadas pelo Duílio e suas contribuições mais importantes para a ciência, principalmente na área de eletrotécnica.

O Prof. Duílio Moreira Leite nasceu em Bauru em 16 de outubro de 1930, filho de Alcides Moreira Leite e Claudina Pietrovoia Moreira, é engenheiro mecânico e eletricista pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo da turma de 1957.

Foi professor adjunto na Faculdade de Engenharia Industrial (FEI) de 1967 a 1987, professor adjunto colaborador na Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá (FEG) da UNESP de 1990 a 1993, ministrou diversas disciplinas de pós-graduação na Escola Politécnica da USP (EPUSP) e na Faculdade de Engenharia da Universidade Federal de Pernambuco, além de ter ministrado diversos cursos de extensão e aperfeiçoamento na EPUSP, no Instituto de Energia e Ambiente (IEE-USP), no Instituto de Engenharia de São Paulo, na Universidade Federal da Bahia, no COBEI (ABNT), na ABEE (Associação Brasileira de Engenheiros Eletricistas) e em diversas empresas e entidades.

Ainda como aluno da EPUSP, foi aluno-assistente da Seção de Alta Tensão, na época, Instituto de Eletrotécnica (IE) da USP de 1956 a 1957. Nesta época ajudou a desenvolver os primeiros varistores de SiC junto ao IPT e IE USP.

Trabalhou como estagiário e depois como engenheiro na fábrica Alcace de Aparelhos Elétricos de 1957 a 1961, onde montou o Laboratório de Alta Tensão com gerador de impulso de 1000 kV e transformador para ensaios dielétricos de até 100 kV em 60 Hz. Desenvolveu e executou diversos ensaios em equipamentos elétricos.

Trabalhou na Fábrica de Equipamentos Elétricos Pesados da General Eletric S.A em Campinas de 1961 a 1963 onde ajudou a desenvolver disjuntores de força em grande volume de óleo de 34,5 kV e 69 kV, disjuntores a ar comprimido para alta tensão e para-raios de distribuição tipo Pellet e outras tecnologias.

Partiu para uma “carreira solo” nos anos de 1964 e 1965 onde desenvolveu linhas de isoladores para para-raios, chaves fusíveis e chaves secionadoras; desenvolveu projetos de chaves fusíveis e secionadoras para até 138 kV e chaves compensadoras de partida de motores para algumas empresas de São Paulo e Santo André.

Em 1966 foi convidado a chefiar o Laboratório de Alta Tensão e do Escritório Técnico da Sprecher & Schuh do Brasil onde ajudou na montagem do Laboratório de Alta Tensão com gerador de Impulso de 1800 kV e transformador para ensaios dielétricos em 60 Hz para até 600 kV. Na época, a Sprecher foi a primeira a produzir disjuntores de AT de 69 kV a 345 kV. Trabalhou nesta empresa até 1968.

De 1969 a 1973 trabalhou nas Indústrias Brasileiras Eletrometalúrgicas S.A, depois chamada de Lorenzetti S.A, como engenheiro-chefe da seção de alta tensão, onde trabalhou e desenvolveu chaves secionadoras para até 138 kV.

Em 1973 voltou ao Instituto de Eletrotécnica da USP, agora como chefe da Seção de Alta Tensão. Como principais trabalhos realizados podemos citar o desenvolvimento da técnica de ensaios de corona visual em equipamentos, cabos e complementos de linhas de transmissão e subestações; a construção de uma gaiola para ensaios de corona em condutores nus com determinação do gradiente superficial; o desenvolvimento da técnica de ensaios de rádio interferência em equipamentos de Alta Tensão; desenvolveu um anteprojeto de um laboratório externo de extra alta tensão; coordenou a execução de estruturas para ensaios de surto de manobra em cadeias de isoladores e equipamentos de até 500 kV; foi um dos pioneiros em ensaios de descargas parciais no Brasil; desenvolveu ensaios de alta tensão em corrente contínua para testes nas linhas de Itaipú, além de orientar e coordenar diversos trabalhos de pesquisas e desenvolvimento na área de Alta Tensão.

Em 1986 passou a ser o Diretor da área de Potência, na época, do Instituto de Eletrotécnica e Energia da USP, coordenando as atividades de ensaios, pesquisas e desenvolvimentos nas seções de Alta Tensão, Para-Raios, Altas Correntes, Materiais Isolantes e Condutores, Materiais à Prova de Explosão, Máquinas Elétricas e Radiologia. Participou de diversos projetos de pesquisas, tais como o estudo dos efeitos da poluição em isoladores em linhas de transmissão, de distribuição e equipamentos na orla marítima; estudo do efeito dos campos elétricos e medição da blindagem em roupas condutivas para uso de operadores em linhas viva; estudo de elos magnéticos para medição de correntes de descargas atmosféricas; estudo do comportamento da resistência de aterramento de hastes verticais sob impulsos, enfim confirmando a sua condição de ser referência na área de alta tensão e descargas atmosféricas.

Em junho de 1990 a dezembro de 1993, licenciou-se na USP para exercer a função de professor adjunto-colaborador na Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá da UNESP.

Em janeiro de 1994 retornou ao IEE-USP, hoje Instituto de Energia e Ambiente da USP, como diretor de serviços de desenvolvimento, ficando até 1996, quando se aposentou e ficou cuidando da empresa que havia fundado em 1988, a ENCONTRE Engenharia, Consultoria e Treinamento S/C Ltda.

O Prof. Duílio foi um dos primeiros brasileiros a participar em reuniões e congressos internacionais nas áreas de alta tensão e proteção contra descargas atmosféricas. Neste assunto, escreveu diversos livros e trabalhos técnicos e sempre foi considerado a maior referência técnica brasileira, tendo sido por anos o coordenador da Comissão Técnica do COBEI (ABNT). Criou o SIPDA (Simpósio Internacional de Proteção contra Descargas Atmosféricas) em 1988 e até hoje é o presidente honorário deste importante simpósio internacional que traz a cada dois anos as maiores autoridades técnicas do assunto para o Brasil.

Foi presidente da Seção de São Paulo da Associação Brasileira de Engenheiros Eletricistas (ABEE-SP), conselheiro do CREA-SP, presidente de diversas Comissões Técnicas do COBEI, representando o IEE USP no CIGRÉ e membro do IEEE.

Este é um pequeno resumo do curriculum do Prof. Duílio Moreira Leite, meu primeiro chefe no Instituto de Eletrotécnica da USP, a quem tenho muita admiração e respeito por tudo que me ensinou não somente na área técnica, mas na vida, em geral.

O Prof. Duílio está hoje com 88 anos, a lado da Dona Cida, sua esposa e companheira de muitos anos, um pouco debilitado fisicamente por causa da idade, mas com muito conhecimento técnico e de vida, escrevendo seu livro de memórias.

*Hélio Eiji Sueta é chefe substituto da Divisão Científica de Planejamento, Análise e Desenvolvimento Energético do Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo.

Atualizado em 7 de junho de 2021 por Simone Vaiser

Comentários (3)

Boa tarde. Fiquei muito, mas muito feliz mesmo ao ler esse artigo na Revista O Setor Elétrico. Fui aluna do prof. Duílio em Guaratinguetá, na Unesp e justamente por ele ser um profissional tão inspirador, continuo na área de alta tensão, depois de um Mestrado e um Doutorado nessa área. Sou eternamente agradecida ao prof. Duílio que redigiu minha primeira carta de indicação para o Mestrado na USP de São Carlos.
Parabéns prof. Helio Eiji Sueta pelo artigo.
Atenciosamente
Annete Faesarella

Parabéns a revista pela justa homenagem ao professor Duílio !

Uma vez indo para Guaratingueta pela via Dutra o Prof Duílio me disse a seguinte frase “Meu filho, eu não fumo, eu não bebo, eu não como gordura para viver um pouco mais e me vem você querer me matar num acidente de carro” Na hora levantei o Pé do acelerador do potente Monza 2.0 que estava a 180 Kmph. Meus respeitos por esse brilhante brasileiro.

Os comentário estão encerrados.

Política de Privacidade
When you visit our website, it may store information through your browser from specific services, usually in form of cookies. Here you can change your privacy preferences. Please note that blocking some types of cookies may impact your experience on our website and the services we offer.
O Setor Elétrico