Perito ou louvado

Atualizado em 7 de junho de 2021 por admin

Edição 79 – Setembro de 2012

Por João José Barrico de Souza

 

A liberdade que me foi dada pela editora desta revista para a escolha dos temas a serem apresentados me permite sair um pouco do que trata a NR 10. A segurança no trabalho com eletricidade tem sido abordada e muito oportunamente por outras colunas, de forma que neste mês vamos tocar em perícias trabalhistas envolvendo eletricidade.

 

 

 

É certo que elaborar perícias trabalhistas é uma atividade afeita por força de lei (art. 195 da CLT) e demais regulamentos do exercício profissional, ao médico do trabalho e ao engenheiro de segurança do trabalho, mas essa condição, embora necessária, não é suficiente.

Realizar uma perícia pressupõe um conhecimento específico e diferenciado do assunto.

 

Perito – 1. Experimentado, experiente, prático, versátil. 2. Sábio, douto, erudito, sabedor. 3. Hábil , destro, fino sagaz. 4. Aquele que é sabedor ou especialista em determinado assunto; experto. 5. Aquele que se acha habilitado para fazer perícia. 6. Aquele que é nomeado judicialmente para exame ou vistoria. (Cf.: Dicionário Aurélio).

 

Especialmente no que se refere à classificação de atividades perigosas, segundo a nossa regulamentação (Lei n. 7.369/85 e Decreto n. 93.412/86), é fundamental que o profissional conheça a segurança do trabalho e, principalmente, a eletricidade.

 

O parecer da consultoria jurídica do Ministério do Trabalho e Emprego (n. 173/86) já estabelece há muitos anos que, nessa avaliação, é fundamental o conhecimento de eletricidade:

 

Saber se um empregado está ou não exposto em área de risco é, em qualquer caso, uma questão que pela sua natureza pressupõe juízo técnico.

É insegura uma conclusão sem base em critérios que não prescindem do conhecimento de conceitos científicos de engenharia especializada

Ocorre, no entanto, que as varas da justiça do trabalho servem-se de médicos e de engenheiros de segurança (legalmente habilitados), ou seja, a condição necessária para a avaliação da qualidade dos peritos. A condição necessária não é suficiente para se desincumbir adequadamente da tarefa pericial.

Os profissionais que recebem a incumbência da autoridade judicial são na verdade apenas louvados.

Louvado – 1. Que recebeu louvor;  2. (jur) Indivíduo nomeado ou escolhido para avaliar, decidir alguma demanda ou sobre ela apresentar laudo; avaliador, árbitro, perito.

Se respeitadas as condições necessárias e suficientes para a designação de louvados pelos magistrados, seguramente, não encontraríamos pérolas como as que se seguem:

Pérola 1

Pérola 2

Política de Privacidade
When you visit our website, it may store information through your browser from specific services, usually in form of cookies. Here you can change your privacy preferences. Please note that blocking some types of cookies may impact your experience on our website and the services we offer.
O Setor Elétrico