Energia elétrica
transmissao-energia

Os desafios para a expansão da transmissão

O Brasil possui uma malha de transmissão extensa e altamente complexa, dadas as características do nosso sistema de fornecimento de energia elétrica e as dimensões territoriais continentais. É papel da transmissão fazer a ligação entre os pontos de geração e de consumo, o que, no caso do Brasil, significa percorrer grandes distâncias, em sua maioria, aéreas e sujeitas às condições climáticas. Uma das características mais marcantes do nosso sistema de abastecimento de eletricidade é a geração centralizada de usinas hidrelétricas…

O apagão do passado como exemplo para a luz do futuro

O Brasil inteiro acompanhou o sofrimento dos Amapaenses com a falta de energia elétrica no Estado, ao longo do mês de novembro. Foram 22 dias com restrições no fornecimento, sendo que nos primeiros 5, praticamente todo o Estado ficou no escuro. Apenas uma pequena região no Norte e outra no Sul tinha energia disponível. Nos demais dias, o fornecimento de energia elétrica foi realizado no sistema de rodízio. Esta ocorrência no Amapá trouxe luz para um problema conhecido no setor…

Sistemas de aterramento de plantas de geração renovável

*por Paulo Edmundo da Fonseca Freire A Comissão de Estudo de Aterramentos Elétricos (CE-003:102.001) do Comitê Brasileiro de Eletricidade (ABNT/CB-003) está revisando diversas normas publicadas, visando adequar-se ao avanço tecnológico, bem como elaborar normas atualizadas com as plantas de geração de energias renováveis, que vão refletir os critérios já estabelecidos pela normalização internacional, assim como a experiência adquirida no Brasil com os muitos empreendimentos que têm sido aqui implantados. As modernas plantas de geração renovável, como parques eólicos e usinas…

O desafio do afastamento social no mundo corporativo

Não há dúvidas de que o ano de 2020 está sendo muito desafiador. São muitos os aspectos que envolvem esses desafios, sendo que eu gostaria de abordar um  deles  nessa  coluna,  o desafio do afastamento físico das pessoas. Para quem frequenta esse ambiente do setor elétrico já está acostumado em periodicamente participar de  eventos e congressos. Nessas oportunidades encontramos amigos de muitos anos de estrada, estreitamos relacionamentos com novos parceiros, trocamos experiências e conhecemos pessoas novas. Muitos projetos e técnicas…

CAPÍTULO VII – Presente e futuro da geração distribuída

Edição 174 – outubro/novembro de 2020. por Daniel Bento e Julio Martins* Clique aqui para fazer o download deste capítulo.   *Julio Martins é engenheiro eletricista com mais de 20 anos de experiência no mercado de energia (GTD). Atualmente, é vice-presidente na Schneider Electric. *Daniel Bento é engenheiro eletricista e membro do Cigré, onde representa o Brasil em dois grupos de trabalho sobre cabos isolados. Atua há mais de 25 anos com redes isoladas, tendo sido o responsável técnico por…

CAPÍTULO VII – Ações em curso para adesão à Revolução 4.0 na distribuição de energia elétrica: A aplicação do conceito indústria 4.0 na área de distribuição de energia elétrica no Brasil

Edição 174 – outubro/novembro de 2020. por Francisco M Pires Neto* Clique aqui para fazer o download deste capítulo.   *Francisco M Pires Neto é mestre em Engenharia Elétrica pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e possui especialização em Tecnologias Digitais para Automação, Controle e Proteção para subestações de transmissão, distribuição e geração pelo Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo (IEE/USP). Atualmente, é diretor/partner na Assessoria e Consultoria Piresnt.

Proteção contra descargas atmosféricas em estruturas com telhas de concreto protendido

*por Hélio Eiji Sueta As telhas de concreto protendido são telhas utilizadas para cobrir grandes vãos. Estas telhas, algumas vezes chamadas de telhas “W”, possuem cabos de aço em toda a sua extensão tracionados para manter a sua robustez mecânica. A ABNT NBR 5419: 2015 cita o concreto protendido em dois pontos na sua parte 3. Uma vez no item 5.3.5, quando trata de componentes naturais para o subsistema de descida, em uma nota que diz: “No caso de concreto…

Conceitos básicos de eletrotécnica aplicada – Parte 2

Grandezas em corrente alternada Potências ativa,  reativa  e  aparente: a definição quantitativa das potências são caraterizadas pela multiplicação das grandezas relativas às tensões e correntes. Ao longo dos últimos quase cem anos as definições em regime não senoidal foram sendo aperfeiçoadas culminando nas definições da IEEE 1459 (IEEE Standard Definitions for the Measurement of Electric Power Quantities Under Sinusoidal, Nonsinusoidal, Balanced, or Unbalanced Conditions”. Este assunto já foi tratado nesta coluna e está disponível nos links: https://www.osetoreletrico.com.br/var-e-var-a-medicao-da-potencia-reativa-e-as-outras-em-regime-nao-senoidal-parte-2/ e https://www.osetoreletrico.com.br/var-e-var-a-medicao-da-potencia-reativa/ Em…

CAPÍTULO VI – Interface da NR10 com o Anexo IV da NR16: Atividades e operações perigosas com energia elétrica

Edição 173 – setembro de 2020. por Aguinaldo Bizzo de Almeida Clique aqui para fazer o download deste capítulo.   *Aguinaldo Bizzo de Almeida é engenheiro eletricista / Segurança do Trabalho; membro do GT / GTT NR10 (texto vigente); conselheiro do CREA SP – Câmara Especializada em Engenharia Elétrica e assessor técnico da Bancada dos Trabalhadores no GTT novo texto NR10.

CAPÍTULO VI – Digitalização do setor elétrico para empresas e pessoas

Edição 173 – setembro de 2020. por Daniel Bento e Julio Martins* Clique aqui para fazer o download deste capítulo.   *Julio Martins é engenheiro eletricista com mais de 20 anos de experiência no mercado de energia (GTD). Atualmente, é vice-presidente na Schneider Electric. *Daniel Bento é engenheiro eletricista e membro do Cigré, onde representa o Brasil em dois grupos de trabalho sobre cabos isolados. Atua há mais de 25 anos com redes isoladas, tendo sido o responsável técnico por…