engenharia eletrica
jose-starosta-200

Conceitos básicos de eletrotécnica aplicada – Parte 5

Eletrotécnica aplicada Como visto, as curvas de cargas, na eletrotécnica, apresentam modelos de operação característicos e dependem da conjunção temporal das cargas, essas, por sua vez, podem ser classificadas em “constantes”, “variáveis” ou “muito variáveis”. Este aspecto pode ser complementado pela referência, onde se define que as cargas podem também ser classificadas como transitórias cíclicas e transitórias acíclicas (em função do ciclo se periódico ou aperiódico) e cargas constantes que não apresentam variação significativa. As cargas variáveis, muito variáveis, que…

mamede-200

CAPÍTULO VIII – Atividades em manutenção de semáforos – Interface com a NR 10

Edição 175 – dezembro de 2020. por Aguinaldo Bizzo de Almeida Clique aqui para fazer o download deste capítulo.   [pdf-embedder url=”https://danielcaliope.com.br/osetor/wp-content/uploads/2021/04/Seguranca_Eletric_CAP8.pdf”] *Aguinaldo Bizzo de Almeida é engenheiro eletricista / Segurança do Trabalho; membro do GT / GTT NR10 (texto vigente); conselheiro do CREA SP – Câmara Especializada em Engenharia Elétrica e assessor técnico da Bancada dos Trabalhadores no GTT novo texto NR10.

mamede-200

CAPÍTULO VIII – A indústria 4.0 e a transformação digital em 2020

Edição 175 – dezembro de 2020. por Carlos Eduardo Boechat* Clique aqui para fazer o download deste capítulo.   *Carlos Eduardo Boechat é engenheiro eletricista e eletrônico, com MBA em Gestão Comercial e Strategic Business Leadership. Atualmente, é Senior Manager na Accenture, responsável por levar transformação digital a clientes industriais | +55 11 93030-1805 / +55 31 99393-1670 / [email protected] / [email protected]

cobranca-1000-608

Cobrança de excedente de reativos

Por Roberto Perillo Barbosa da Silva, Rodolfo Quadros e Fabrício Parra Santílio* O crescente uso das cargas eletrônicas tem trazido discussões interessantes na área de engenharia elétrica, não somente no desenvolvimento de novas tecnologias para o aumento de eficiência, como também na  tarifação  da energia elétrica. A revisão da literatura mostra diversos trabalhos que discutem essa questão. Mas, qual o problema dessas cargas? Por serem baseadas em eletrônica de potência, muitas delas apresentam característica não linear (sinal de tensão diferente…

Avaliação de perdas em um transformador a seco instalado em subestação subterrânea utilizando o método dos elementos finitos

*por Arnaldo José Pereira Rosentino Junior, Ivan Nunes Santos, Fernanda Hein Costa, Guilherme Daher da Cunha Oliveira e Luiz Fernando Soares de Souza   A análise do comportamento térmico de uma subestação antes da mesma entrar em operação, incluindo variação de fatores externos e condições de carga é essencial [1]. Neste sentido, esta pesquisa encontra-se pautada na análise de perdas provocadas por transformador a seco de 1 MVA, 60 Hz, 13,8 kV – 0,380 kV, D – Y, a ser…

Uso de Drones (RPA) nas Inspeções de SPDA – Parte II

Quando o profissional acessa a cobertura de uma edificação pessoalmente, encontra uma visão limitada de seu perímetro. Ter acesso a todos os componentes da instalação pode ser uma tarefa difícil, com tempo e custos elevados e muitas vezes expõe o profissional a riscos. Mesmo assim, em alguns casos após a inspeção com drone  pode  ser  necessário  o acesso para a verificação de algum item específico ou direcionar uma manutenção. Nestas ocasiões pode-se utilizar o drone para realizar a análise de…

VTCD e Aplicação da Solução Técnica-Econômica na Indústria

*por Se Un Ahn As dores de todos ou quase todos O fenômeno perturbação transitória Variação de Tensão de Curta Duração (VTCD), popularmente conhecido por “piscas” ou “quedas” de energia, é problema mais frequente nos setores industriais. É  responsável  entre  80  e  90% das reclamações dos clientes e causado pelas perturbações diversas na rede de distribuição, desde acidentes, abalroamento de postes, curtos-circuitos etc. Essas perturbações ocasionam danos a equipamentos e interrupção da produção, com geração de impactos econômicos às empresas….

Erros recorrentes na instalação e projetos de um Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA)

*por José Barbosa Regularmente, encontro erros recorrentes  nas  instalações  e  projetos  de  Sistema  de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA) que passam por avaliação. Esses comprometem o resultado da proteção e podem ser facilmente evitados. A seguir, são relacionados alguns deles e apresentadas propostas de solução. O caso ilustrado na figura 1 é um clássico quando o assunto é erro em instalação de SPDA. Nela, vemos um captor tipo Franklin, suportado por um tubo metálico que está conectado eletricamente a ele….

Uso de Drones (RPA) nas Inspeções de SPDA

Nos últimos anos, os drones vêm invadindo o mercado de trabalho em diversos setores por representarem mais praticidade e segurança na execução de serviços, principalmente, pela agilidade de acessar lugares altos ou de difícil acesso, podendo ser utilizado para diversas aplicações. Atualmente, já é muito utilizado para levantamentos topográficos, termografias, espaços confinados, agronomia e outras aplicações. Neste artigo, focaremos em inspeções de Sistemas de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA). Antes de iniciarmos, vale a  pena  gastar algumas linhas com um…