UGR – Novo parâmetro para análise do controle de ofuscamento

Edição 63 – Abril 2011

Por Juliana Iwashita Kawasaki

Um dos fatores mais significativos da revisão da ABNT NBR 5413: Iluminância de interiores, que está em andamento no Cobei (CB 3 da ABNT) é a inclusão de requisitos qualitativos para o projeto de iluminação. Dentre eles, um dos mais relevantes é o controle do nível de desconforto por ofuscamento.

O ofuscamento é a sensação visual produzida por áreas brilhantes dentro do campo de visão. E é importante limitá-lo, pois pode causar fadiga visual, erros e até mesmo acidentes. O ofuscamento pode ser classificado como desconfortável, inabilitador ou refletido. O ofuscamento desconfortável geralmente surge diretamente de luminárias brilhantes ou janelas no interior de locais de trabalho. O ofuscamento inabilitador é mais comum na iluminação externa, mas também pode ser experimentado em iluminação pontual ou fontes brilhantes intensas, tais como uma janela em um espaço relativamente pouco iluminado. Já o ofuscamento refletido é aquele causado por reflexões em superfícies especulares, também sendo conhecido como reflexão veladora.

Para controlar o ofuscamento desconfortável e inabilitador, a Comissão Internacional de Iluminação (CIE) define o UGR (Unified Glare Rating), traduzido como Índice de Ofuscamento Unificado. Esse índice é adotado pela ISO 8995-1 Lighting of indoor work places e tornou-se referência para a nova norma brasileira. Na norma são especificados os valores máximos permitidos (UGRLLimiting Unified Glare Rating) para o Índice de Ofuscamento Unificado para os diversos tipos de aplicações.

Tabela 1 – Exemplos de limites máximos de UGRL para alguns ambientes:

Desenho técnico

≤16

Leitura, escrita, salas de aula, computação, inspeções

≤ 19

Trabalho em indústria, exposições, recepção

≤ 22

Trabalho bruto, escadas

≤ 25

Corredores

≤ 28

Os valores são adotados na seguinte escala de valores: 13 – 16 – 19 – 22 – 25 – 28, em que 13 representa o ofuscamento desconfortável menos perceptível e cada escala anteriormente representa uma mudança significativa no efeito do ofuscamento.

O UGR pode ser determinado por meio de um método tabular, considerando as características fotométricas da luminária no ambiente instalado, as características de refletâncias (teto, parede e piso), a proporção das dimensões do ambiente e do espaçamento das luminárias.

Esse método tabular é baseado na fórmula:

Em que:

– Lb é a luminância de fundo (cd/m2);

– L é a luminância da parte luminosa de cada luminária na direção do olho do observador (cd/m2);

– ω é o ângulo sólido da parte luminosa de cada luminária junto ao olho do observador (esterradiano); e

– p é o índice de posição Guth de cada luminária individualmente relacionado ao seu deslocamento a partir da linha de visão.

No método tabular, o sistema considerado é comparado a uma tabela padrão que lista os valores UGR para 19 salas-padrão e diferentes combinações de refletância para a luminária selecionada. Os cálculos para as 19 salas-padrão são baseados no pressuposto de que os observadores – posicionados no ponto médio de cada parede – observam longitudinalmente e transversalmente as luminárias ao longo dos eixos da sala. A Tabela 2 exemplifica uma tabela UGR.

Tabela 2 – Avaliação de ofuscamento (Exemplo de UGR)

Ao selecionar equipamentos de iluminação adequados, deve-se tomar cuidado a fim de garantir que sejam comparadas apenas as tabelas com a mesma relação espaçamento (S) / altura (H) e o mesmo fluxo luminoso da lâmpada. A norma estabelece a relação S = 1,0 H como referência.

Se nem todas as tabelas UGR estiverem disponíveis ou se as dimensões ou refletâncias são desconhecidas na fase de projeto, o brilho pode ser classificado utilizando-se o valor UGR da sala de referência.

A sala de referência é uma sala de tamanho médio, medindo 4H/8H com teto, paredes e piso com refletâncias de 0,7, 0,5 e 0,2, respectivamente. A comparação dos resultados de diferentes sistemas de iluminação é geralmente mantida desde que os valores UGR comparados sejam computados para um mesmo espaçamento do ponto médio da luminária e para um mesmo fluxo luminoso da lâmpada.

Se a iluminação for composta por tipos diferentes de luminárias com diferentes fotometrias e/ou lâmpadas, a determinação do valor UGR deve ser aplicada para cada combinação lâmpada/luminária da instalação. O maior valor do UGR encontrado deverá ser considerado como um valor típico para a instalação inteira e deve estar em conformidade com o UGR-limite.

Para determinar o UGR, o projetista deverá consultar o fabricante das luminárias. Poderá também, a partir de softwares de cálculo, avaliar o UGR do ambiente com os dados fotométricos das luminárias. Dessa forma, o projetista poderá verificar se seu projeto atenderá às recomendações de limitação do ofuscamento que estarão definidas na revisão da norma.

Atualizado em 29 de julho de 2021 por Simone Vaiser

Política de Privacidade
When you visit our website, it may store information through your browser from specific services, usually in form of cookies. Here you can change your privacy preferences. Please note that blocking some types of cookies may impact your experience on our website and the services we offer.
O Setor Elétrico